Equipe: como contribuir para um sucesso contínuo

Tempo de leitura: 3 minutos

Como contribuir para o sucesso da equipe?

Olá, pessoa saudável!

Costumo afirmar aqui que ser saudável é preciso ir muito além de manter um corpo são e em forma.

É preciso irradiar luz por onde passamos.

Seja em casa, nos ambientes sociais e principalmente no local onde trabalhamos.

Faz sentido para você?

Caro leitor, você pode estar lendo nosso artigo e ocupar o cargo de Liderança, ou podes ser também um incrível colaborador ou encontrar-se em busca de recolocação profissional.

Ótimo!

Independentemente, do grau hierárquico que ocupas nesta circunstância, eu te pergunto:

Você percebe como seu comportamento contribui para o sucesso da equipe?

Sua postura cooperativa, seu olhar crítico, ou mesmo sua capacidade de lidar com grandes adversidades.

Quando trabalhamos em equipe, o verdadeiro sucesso nunca é fruto absoluto e unilateral, do esforço de um só indivíduo.

Sendo assim, quando desejamos ter um ambiente bem-sucedido, devemos construí-lo.

Essa construção parte do nosso interior, do nosso amadurecimento enquanto seres em melhoria contínua.

Se desejas viver ou trabalhar com uma equipe alinhada, dinâmica, proativa, com visão sistêmica e estratégica, é preciso CONTRIBUIR.

Organizações que investem em pessoas saem na frente, sempre!!!

Não medir esforços quanto ao crescimento profissional dos colaboradores, gera confiança mútua.

Por isso, promover desenvolvimento de maiores patamares, referente a performance dos indivíduos, reverbera um retorno imensurável às famílias, aos grupos e em especial as organizações.

Então, pensando em despertar os melhores comportamentos e provocar reduzir os GAPS, veja o que listamos logo abaixo.

Confira em 3 passos fáceis, como contribuir para o sucesso da sua equipe:

1. CONTRIBUIR

Engana-se o líder, a mãe, o pai, o “chefe” que acredita na seguinte frase: manda quem pode, obedece quem tem juízo.

Diante disso, os paradigmas precisam ser superados com bastante urgência no momento no qual estamos vivendo.

O espírito de contribuição não pode ser confundido com em “deixe que eu faço”. Ele refere-se mais ao ditado: não dê o peixe, ensine a pescar.

2. ESTIMULAR O APRENDIZADO

Quando a empresa não estimula o colaborador a conhecer sobre seu planejamento estratégico, e ainda o limita a exercer suas funções com pouca ou nenhuma autonomia, estão colaborando para uma cultura medíocre e limitada.

Então, acreditar no potencial humano e compreender que as pessoas precisam de capacitações, treinamentos e desenvolvimentos faz parte do crescimento das equipes de sucesso.

3. ACREDITAR

A confiança é o elo de todas as relações interpessoais.

Por isso, é ela quem proporciona um caminhar rico em possibilidades e nutri o espírito da contribuição, citada no item 1.

Logo, quando a confiança é estimulada no ambiente, seja ele organizacional ou não, tudo passa a funcionar com sincronicidade (sincronicidade aqui utilizada no sentido do conceito que o nosso ilustríssimo Dr. Carl Jung desenvolveu).

Gostaria de compartilhar um momento incrível ao qual estou vivendo, mais uma vez.

Apesar de ser mais uma, é como se fosse a primeira, é única uma vivência como esta.

Uma incrível transformação:

Que é a surpreendente jornada de contribuir com a Mudança da Cultura Organizacional de uma organização (sei que este tema merece e terá um artigo específico).

No entanto, meu coração salta de alegria ao lembrar, então eu precisava comentar aqui:

Quando a intensão é positiva, respaldada, claro, por um planejamento estratégico inclusivo, com foco, ação e melhoria contínua, o resultado não poderia ser diferente: O sucesso!

Comente aqui em baixo se você já contribuiu com alguma equipe e viu o resultado florescer debaixo dos seus olhos.

Gratidão!

Leia também:

Recolocação profissional: aprenda como conseguir um novo emprego

Modelo de curriculum vitae. Aprenda a elaborar o seu e saia na frente.

Melhores estratégias para recolocação profissional após os 60 anos