Tireoide: 7 sinais que podem indicar algum problema

Tempo de leitura: 6 minutos

Tireoide: 7 sinais que podem indicar algum problema

Olá, pessoa saudável!

Adoramos trazer assuntos relevantes para você. Temas que inspirem uma vida mais ativa e saudável.

Hoje vamos conversar sobre a Tireoide. Pois, acreditamos que ela é uma glândula muito importante para o bom funcionamento do nosso organismo.

Você sabe o que é Tireoide?

A tireoide é uma glândula que está localizada em nosso pescoço.

Ela é responsável por liberar dois hormônios, fundamentais para o bom desempenho de diversos órgãos importantes do corpo.

Esses hormônios são chamados de T3 (tri-iodotironina) e de T4 (tiroxina).

Eles estabelecem a agilidade com que o metabolismo irá interferir no papel essencial dos nossos órgãos.

Além disso, são eles também responsáveis pelos gastos calóricos, temperatura do corpo, ganho e perda de peso, entre outros.

Portanto, qualquer distúrbio nesta glândula, pode atingir diversas atividades vitais.

No entanto, é indispensável entender as diferenças entre as doenças mais encontradas na tireoide.

Que são: o hipotireoidismo e o hipertireoidismo.

O que é o Hipotireoidismo?

Hipotireoidismo ocorre quando há redução na produção do hormônio.

Ou seja, a glândula da tireoide não consegue fabricar uma quantidade ideal.

Outro problema que também acontece é na recepção por parte das células, mesmo a tireoide produzindo os hormônios.

O que é o Hipertireoidismo?

Temos na base de nosso cérebro a hipófise, ela é responsável pelo grau de funcionamento da glândula tireoide a partir do hormônio TSH.

TSH significa hormônio estimulador da tireoide.

Quando o TSH está circulando no sangue, aciona a atividade da tireoide.

Porém, quando o TSH está ausente, a atividade da tireoide fica inibida.

A hipófise rapidamente aumenta ou diminui a produção de T3 e T4, conforme necessário.

Assim, mantém o equilíbrio do metabolismo.

Portanto, dizemos que o Hipertireoidismo acontece quando existe um exagero de T3 e T4 no sangue e que não obtém correção da maneira esperada.

Isso pode acontecer, ou por alguma deficiência na hipófise nessa regulação, ou porque a tireoide passou a não obedecer aos comandos da mesma.

Alterações que passam despercebidas

Às vezes, algumas modificações na tireoide podem apresentar vários sinais, que se você não prestar bem a atenção, vão ser mal decifrados e o problema agravar.

Sinais como: agitação, nervosismo, dificuldade de concentração, e emagrecimento cansaço, perda de memória, facilidade para engordar, pele seca e fria, ciclo menstrual irregular e queda de cabelo, são alguns indícios citados por médicos endocrinologistas e clínicos gerais.

7 sinais que podem indicar algum problema na Tireoide

Conheça agora os 7 sintomas que podem ou não estar ligados ao mau funcionamento da sua tireoide:

1 Incômodo na garganta e no pescoço

Caso você sinta, rotineiramente, dor ou se percebeu algum nódulo na região do pescoço, pode ser que a sua glândula esteja alterada, ou sua atividade estar alterada.

2 Dificuldade em se concentrar e esquecimento frequente

Alguns endocrinologistas apontam que o mau funcionamento da tireoide, pode afetar a concentração, sendo resultante do hipertireoidismo.

Como também revelam que o esquecimento é um possível sinal de hipotireoidismo.

Procure um médico para que ele possa diagnosticar o seu caso.

Segundo o Dr Dayan Siebra (2018), algumas deficiências da tireoide não são apresentadas pelas dosagens em exames sanguíneos, é preciso investigar.

Então, fiquem atentos ao conversarem com seus médicos.

3 Cabelo caindo e pele muito seca

Existe a perda natural e diária de fios.

No entanto, quando isso foge da normalidade, é preciso averiguar este indicativo.

Da mesma forma é a pele, observe seus hábitos de consumo de líquido e a estação do ano.

Perceba se estão condizentes.

4 Ganho ou diminuição de peso

O aumento ou a diminuição repentina de peso, principalmente, caso não tenha promovido uma mudança em sua dieta ou atividades físicas.

5 Muito sono, fadiga e dores musculares

O hipotireoidismo diminui a atividade do corpo, gerando uma sensação de cansaço constante.

Além disto, as dores musculares são relatadas sem uma explicação lógica. A ausência do hormônio da tireoide pode afetar os nervos que mandam sinais do cérebro para o corpo, podendo gerar estas dores.

6 Variação de humor e intestino preso (prisão de ventre)

A carência ou o exagero de hormônios da tireoide no organismo pode ocasionar mudanças de humor.

Por exemplo, o hipertireoidismo pode promover irritabilidade, ansiedade e agitação.

No entanto, o hipotireoidismo pode ocasionar tristeza corriqueira ou depressão, com alteração dos níveis de serotonina no cérebro.

Além disso, falhas nas atividades da tireoide podem resultar em problemas na digestão e prisão de ventre, que não são resolvidas com uma mudança alimentar ou atividade física.

7 Coração palpitar e Pressão alta

Sentir o coração palpitar, veias pulsar no pescoço, ou mesmo quando sua pressão está alta, assim como o intestino passa a funcionar lentamente e não melhora com a inclusão de atividade física ou alimentação adequada, pode ser outro indício que sua tireoide não está funcionando como deveria.

Tratamento

O tratamento para problemas da tireoide, envolvem o uso de medicamentos, para regular a a função da glândula da tireoide.

Porém, há casos que é necessária intervenção cirúrgica para retirada da glândula tireoide, onde será preciso realizar a terapia de reposição hormonal por toda a vida.

Segundo o médico Ortomolecular Dr Dayan Siebra (2018), além da reposição hormonal, é necessário incluir no tratamento iodo e selênio.

Portanto, pergunte ao seu médico endocrinologista, o que você poderá fazer para melhorar o seu tratamento.

O iodo e o selênio são ótimos exemplos de elementos superimportantes para quem tem hipotireoidismo.

Alimentos que contém iodo são: Leite, algas secas, bacalhau, sal fortificado, camarão, sal do Himalaia cristalizado, peito de peru assado, etc.

Nunca tome remédio ou interrompa o tratamento por conta própria, isso pode ser prejudicial a sua saúde.

Procure seu médico para tirar eventuais dúvidas sobre os sintomas apresentados.

Nunca se automedique.

O medicamento que é bom para seu vizinho, pode não ser bom para você.
Então, só um especialista tem a competência de receitar qualquer remédio. Fique atento!

Previna-se!

Quando desde cedo adotamos uma dieta balanceada, respeitamos nossas noites de sono, fazemos exercícios físicos constantes e temos boas relações afetivas, vivemos mais e melhor.

Leia também:

Processos do cérebro para melhor fluxo mental

Ansiedade: aprendendo a controlar de forma natural

É possível ficar mais jovem com o passar dos anos?

Colesterol: o que é possível fazer para manter sob controle?